O empreendedor bíblico – Feliz Páscoa

20150403_blog_feliz_pascoa
Um homem, batizado por um sábio, amadurecido pelo conhecimento e forjado na sua coragem começou a levar a “palavra” para aqueles sofredores que não tinham outra opção, a não ser, servir aos “Césares”.

Há várias características para os empreendedores. Entre todas, podemos selecionar três que são inquestionáveis: 1) São apaixonados pelo o que fazem, o que os tornam incansáveis no trabalho, 2) Assumem riscos calculados e 3) Os frutos de seu trabalho são mais importantes que qualquer dinheiro ganho, às vezes, até mais que ele mesmo. Tais definições são bem observadas num homem que surgiu no Oriente Médio há mais de dois mil anos.

O ambiente não era muito propício a divulgação de certas idéias. A Opressão romana castigava as tribos de seu império, impedindo, assim, qualquer forma de autonomia, ou mesmo, de melhoria nas condições de vida daquelas pessoas.

Um homem, batizado por um sábio, amadurecido pelo conhecimento e forjado na sua coragem começou a levar a “palavra” para àqueles sofredores que não tinham outra opção, a não ser, servir aos “Césares”.

Perseguido por alguns de seus pares, ele não desistiu, formou uma equipe de seguidores e começou a proferir suas ações entre os mais necessitados. Alguns eram curados de doenças, outros protegidos de injustiças e outros, até,  ressuscitados. Mas, o objetivo principal era levar esperança à grande maioria.

Por não ser bem entendido por algumas pessoas importantes, foi denunciado como criminoso, falso profeta, perturbador da ordem pública. Chegou a ser tentado pela solidão, fome e vaidade por quarenta dias, resistiu, continuou sua missão.  Depois, ainda prevendo um futuro nebuloso em relação à sua vida, confraternizou com seus seguidores. Um deles o denunciou,  outro o negou 3 vezes, outro tinham que ver para poder provar sua fé. Cada um dos membros da sua equipe, por um motivo qualquer, se esvaiu ou questionou a veracidade de seus ensinamentos.

Foi julgado e condenado, e mesmo crucificado ainda pediu perdão para aqueles que não entenderam seus propósitos.

Até hoje, seus ensinamentos são seguidos por mais de um bilhão de pessoas no mundo.

FELIZ  PÁSCOA

 Luis Henrique Cintra

Consultor de Negócios em Saúde