Não sou pago para fazer isso!

Fiquei muito surpreso, pois o mesmo, que não tinha 1 ano de formado, me entregou as 10 dicas com mais de 30 dias do pedido e ainda com a alegação que não era pago para fazer o marketing da clínica.

Essa afirmativa me parece vir do Fordismo, modelo de trabalho onde os operários tinham uma rotina pobre e altamente repetitiva. Embora o funcionário fosse “especializado” naquela função o mesmo era completamente alienado do restante do processo e missão da empresa.

Certa vez,, ao contratar um Fisioterapeuta, solicitei que esse escrevesse 10 dicas de saúde para serem  publicadas nas redes sociais. Todas as publicações geradas levavam o Nome, e  Crefito do autor, já a configuração e publicação do “post” era de responsabilidade da clínica.

Fiquei muito surpreso, pois o mesmo, que não tinha 1 ano de formado, me entregou as 10 dicas com mais de 30 dias do pedido e ainda com a alegação que não era pago para fazer o marketing da clínica.

Somente quem cria um serviço sabe das dificuldades em mantê-lo e atitudes como essas não demonstram autoestima, mas falta de compromisso com o todo. Que siga seu caminho

 

Luis Henrique Cintra