• Arquivo de marcações enfermagem
  • Provisione para não ser pego de surpresa

    20150408_blog_provisão
    Reservando valores para o pagamento dos custos fixos e variáveis de seu negócio, você acumulará um maior capital de giro no futuro livrando-o consequentemente dos temíveis juros bancários.

    Em qualquer negócio, nada pode ser tão desconfortável como uma gasto que não estava previsto. É lógico que não poderemos prever todas as situações, mas a negligência sobre o cotidiano pode nos custar não apenas alguns reais, mas, o nosso próprio negócio.  Por isso devemos tentar  desenvolver o habito de PROVISIONAR.
    Usaremos como exemplo o pagamento do décimo terceiro salário por esse ser mais didático. Imaginemos que sua folha de pagamento mais encargos seja de R$ 3600,00 (três mil e seiscentos reais). Esse valor deverá ser dividido por 12 e provisionado numa conta a parte logo a partir de janeiro, ou seja, todos os meses, além do pagamento normal de sua folha você precisaria provisionar R$ 300,00 para pagar o décimo de seus funcionários.
    A provisão poderá ser feita com diferentes objetivos. Reservando valores para o pagamento dos  custos fixos e variáveis de seu negócio, você acumulará um maior capital de giro no futuro livrando-o consequentemente dos temíveis juros bancários.

    Luis Henrique Cintra


  • O que são custos fixos?

    Custos Fixos não se relacionam com a atividade.
    Custos Fixos não se relacionam com a atividade.

    Há uma certa interpretação errada frente aos custos fixos de uma empresa. Fala-se que custo fixo é aquele que não muda, na realidade não é bem assim. Chamamos custos fixos aqueles que não se relacionam diretamente com a prestação de serviços de saúde em si, ou então, contribuirão de maneira muito pequena para isso.

    Utilizaremos esse conhecimento para calcularmos, por exemplo, quando gastamos por hora com o pagamento do aluguel. Imagine que esse seja de R$ 1200,00 e que seu consultório funciona por 20 dias úteis no mês e por 8 horas diárias. No final, veremos que você paga R$ 7,50 por cada hora de aluguel a cada mês, o mesmo acontecerá com os gastos com energia, telefone, água, luz e folha de pagamento, dentre outros.

    Por isso, temos que ser altamente rigorosos com o tempo. Quanto menos disponíveis somos, mais caro, para nós, torna-se nossa hora.

    Um abraço,
    Luis Henrique Cintra


  • Sazonalidade na prestação de serviços de saúde

    2015_04_01_blog_sazonalidade
    As vezes, o pagamento vindo das OPS leva em torno de 60 a 90 da data do inicio de tratamentos seriados.(psicoterapia, fisioterapia etc.)

    O termo Sazonalidade relaciona-se ao período em que o fluxo de serviço prestados numa empresa de saúde diminui. Não devemos confundir tal termo com a presença de dinheiro em caixa.

    Na psicologia, por exemplo, a prestação dos serviços normalmente se dá de maneira seriada. É comum que as clientes não compareçam em “dias imprensados” de feriados, por exemplo. É comum também que o fluxo de atendimentos na semana do Natal, também, diminua. Contudo, para os serviços que trabalham com “dor” e principalmente a “dor aguda” tais situações podem inverter e aquelas instituições que  “abrirem suas portas” estarão apresentando um diferencial.

    O recebimento de valores pode acontecer ou não nos períodos de sazonalidade baixa, isso acontece justamente com o pagamento vindo das Operadoras de Planos de Saúde que levem em torno de pelo menos 60 ou 90 dias para pagar a partir do início dos atendimentos

    O dinheiro em caixa poderá aumentar também justamente quando os serviços são vendidos à vista  e diretamente aos consumidores. Esse, ajuda no pagamento das contas mensais contudo na grande maioria dos serviços de saúde esses valores não ultrapassam, infelizmente, 30% do faturamento total.

    O estudo da sazonalidade pode ser de suma importância no planejamento financeiro ou logístico da empresa de prestação de serviços de saúde. Redução de custos fixos, planejamento, marketing e estudo de provisões poderão nos ajudar a passar por tal período, sendo portanto uma boa época para estudarmos como nossa empresa está caminhando.

    Luis Henrique Cintra