• Arquivo de marcações fisioterapia
  • Telefone, dicas para aproveitamento.

    2016_01_17_telefoneUma das formas de conhecer o que o seu publico necessita é o registro de ligações recebidas na recepção de seu negócio. Um dispositivo de Bina, uma planilha e um profissional bem treinado serão suficientes para isso.

    Com esse tipo de controle você poderá ter as seguintes respostas:

    • Qual dia da semana as ligações são mais evidentes?
    • Qual hora do dia as ligações são mais frequentes?
    • Qual mês teve mais ligações?
    • As pessoas ligam mais de fones fixos ou de celulares?
    • Qual serviço gera mais ligações para “informações”?
    • Qual serviço gera mais ligações para “recados”?
    • Quais as informações mais importantes que a recepção deve ter disponível?

    Com essas respostas você poderá direcionar condutas em seu estabelecimento. Por exemplo:

    • Aprimorar o marketing frente a um serviço que é pouco solicitado
    • Utilizar horários específicos para realizar ligações sem perder vendas
    • Reduzir conta telefônica através da aquisição de chips das operadoras mais comuns de seus clientes
    • Treinar a recepção para apresentar alternativas mais baratas frente a serviços ofertados.

    Enfim, mesmo com toda a tecnologia  o bom e velho telefone ainda continua disponível, o TELEFONE FIXO ainda continua sendo uma das melhores formas de comunicação. Não o desperdice.

     

    Abraço a todos,

    Luis Henrique Cintra


  • Emissão de notas fiscais.

    2015_04_16_nota_fiscalA nota fiscal é o documento que informa às instâncias públicas que está havendo um pagamento por serviços prestados. Isso, consequentemente gerará impostos de acordo com o enquadramento da empresa prestadora de serviços.(Lucro presumido, SIMPLES, Lucro real)

    A emissão de notas fiscais numa empresa prestadora de serviços de saúde acontecerá, normalmente, no momento em que essa recebe o pagamento de uma Operadora de Plano de Saúde. Isso pode acontecer, também, quando um cliente, pessoa física, solicita da empresa um documento que ateste o pagamento pelo serviço prestado.  Nessa última situação, é mais comum que seja fornecido um recibo em nome do profissional que prestou o serviço desde que isso seja realizado numa clínica e não nas dependências de um hospital.

    Antigamente as notas fiscais eram emitidas em blocos de papel preparados pelas Prefeituras. Hoje, em várias cidades do Brasil, ela é feita através meios eletrônicos diretamente nos sítios da Administração Pública(Secretaria de Finanças)

    Algumas empresas, quando muito pequenas e para fugir do FISCO, não emitem notas fiscais. Essa atividade, além de  ilegal, chama atenção dos órgãos fiscalizadores. É um verdadeiro “tiro no pé”. Sugiro que tais empresas verifiquem pelo menos seus custos básicos e emitam notas que, pelo menos, justifiquem sua existência. Outra situação é que empresas com baixo “faturamento fiscal’ terão maior dificuldade em conseguir financiamentos ou empréstimos em bancários.

    Um abraço,

    Luis Henrique Cintra


  • Me formei em Fisioterapia, e agora…?

    2016_01_09_fisioterapeuta_recem_formadoComo já me disse uma vez meu eterno e saudoso professor da PUCCAMP José Américo da Silva: ” – Luis, não se preocupe, você dorme estudante e acorda profissional”. O medo no ultimoanista do curso de Fisioterapia é típico, pois sabe que em breve estará sendo totalmente responsável por seus atos como profissional recém formado. A primeira constatação que observamos é que o “conhecimento técnico” não será suficiente para que consigamos a credibilidade que merecemos. Minha orientação é que esse aluno procure realizar um processo de “desmame” progressivo de sua amada Faculdade, ou, pelo menos, da forma de se relacionar com os estudos realizados até aquele momento. Isso poderá ser feito através de cursos de especialização, residências, formação ou até, para quem gosta mesmo da parte acadêmica um mestrado. A definição desse caminho estará guiando no aluno rumo aquilo que ele pretende ser.

    Hoje surgem muitas oportunidades de concursos públicos. É bem verdade que o salário não é aquele que gostaríamos que fosse, mas no mínimo adquirimos experiência para algo que seja melhor. Vale ressaltar que os Crefitos estão ai para salvaguardar o direito desses concursados quando a remuneração está abaixo de valores vis.

    Alguns mais impetuosos e/ou afortunados desejam abrir logo seus negócios e ver o que vai dá. Nesse caso recomendo cautela, pois não é comum observarmos o desenvolvimento empresarial ao longo da formação fisioterapêutica. O Sebrae pode ser um bom caminho para responder tais questionamentos. Recomendo a leitura de outro texto por nós publicados: Fisioterapeuta empresário, eu? e ainda “Pequenos Conselhos para Empreender em Fisioterapia

    Não podemos deixar de mencionar também aqueles colegas que desejam trabalhar em clínicas privadas, muitas vezes, recebendo produtividade paga de acordo com os valores repassados pelas Operadoras de Planos de Saúde, veja os textos: “Fisioterapeuta é explorado ou não conhece o seu valor?” e também “Conheça o RNHF – Referencial Nacional de Honorários Fisioterapêuticos

    Um caminho muito seguido também é o Atendimento domiciliar: “Fisioterapia domiciliar pode ser uma ótima oportunidade de negócio.

    Enfim, ao longo de todo o nosso blog temos posts, colocações, comentários e dicas que podem guiar o Fisioterapeuta na busca de sua autonomia.

    Um abraço

    Luis Henrique Cintra
    Fisioterapeuta Consultor


  • Homenagem – Câmara dos Vereadores de Fortaleza

    Compartilho essa lembrança com meus pacientes, minha equipe da Clínica Somma, minha família, meus amigos Fisioterapeutas, meus incansáveis parceiros do Crefito 06, e, em especial, com todos os professores que tiveram a paciência de me ensinar algo que proporcionasse a cicatrização de feridas, ou,então, o crescimento de nossa categoria.
    Compartilho essa lembrança com meus pacientes, minha equipe da Clínica Somma, minha família, meus amigos Fisioterapeutas, meus incansáveis parceiros do Crefito 06, e, em especial, com todos os professores que tiveram a paciência de me ensinar algo que proporcionasse a cicatrização de feridas, ou,então, o crescimento de nossa categoria.

    Em 1989 inicie algo que me levara a buscar minha lenda pessoal em diferentes lugares do Brasil. Por fim, parafraseando escritores, descobri que essa estava em minha própria casa.

    Desde então, trabalho visando não a cura mas, a plenitude que minha profissão, a Fisioterapia, oferece.

    Ontem, 22/10/2015, na Câmara dos Vereadores de Fortaleza, fui agraciado com essa placa entregue pela Vereadora Cláudia Gomes.

    Compartilho essa lembrança com meus pacientes, minha equipe da Clínica Somma, minha família, meus amigos Fisioterapeutas, meus incansáveis parceiros do Crefito 06, meu público, assíduo nas palestras que ministro, e, em especial, com todos os professores que tiveram a paciência de me ensinar algo que proporcionasse a cicatrização de feridas, ou, então, o crescimento de nossa categoria.

    Muito Obrigado

    Luis Henrique Cintra


  • Projeto Adote um Idoso.

    2015_10_22_adote_um_idosoMeus amigos, a 18a Turma de Fisioterapia do INTA(Sobral) está realizando uma campanha para ARRECADAÇÃO DE FRALDAS GERIÁTRICAS que serão destinadas aos idosos do Abrigo Sagrado Coração de Jesus, localizado à R. Conselheiro Rodrigues Júnior, 5 – Centro, Sobral – CE.

    Os contatos poderão ser feitos:

    Email: fisioterapia.inta@hotmail.com

    Telefone:88 3611-0640

    Parabéns a galera da Fisioterapia que mostra-se totalmente empenhada em cumprir mais essa missão.

    Abraço a todos

    Luis Henrique Cintra

     


  • Homenagem ao Dia do Fisioterapeuta e do Terapeuta Ocupacional – Vereadora Cláudia Gomes.

    Homenagem_Dia_do_Fisioterapeuta
    Mais um “VIVA” para nós que transformamos músculos em esperança.

    Amigos, vamos todos à Sessão Solene em homenagem ao Dia do Fisioterapeuta e do Terapeuta Ocupacional na Câmara dos Vereadores de Fortaleza, será no dia 22/10/2015, quinta-feira, às 19:00. Mais um “VIVA” para nós que transformamos músculos em esperança.

    Agradeço a Vereadora Cláudia Gomes pelo convite e por todas a vitórias para nossa categoria.

    Abraço a todos.

    Luis Henrique Cintra


  • FCRS – Criando negócios de sucesso na saúde.

    fcrsHoje, 14/10/2015, a convite do acadêmico João Paulo Alencar, estarei palestrando na XI SEMANA DE FISIOTERAPIA da FCRS(Faculdade Católica Rainha do Sertão) às 16:00,  R. Juvêncio Alves, 660 – Centro, Quixadá – CE , com  tema: Criando negócios de sucesso em saúde.

    Nessa palestra descrevemos como montar um modelo de negócio em Fisioterapia baseado no método CANVAS.

    Abraços a todos

    Luis Henrique Cintra


  • Poxa, saiu e ainda levou meus clientes.

    2015_09_21_levou_meus clientes
    Negligências comuns a alguns gestores podem causar descontentamentos frequentes com consequente falhas na fidelização, daí, muitas vezes, o próprio prestador de serviço sente-se incomodado e prefere criar o seu próprio espaço, causando, dessa forma, prejuízo a instituição que o empregou.

    Uma situação muito comum nos pequenos negócios em Fisioterapia é quando empregamos alguém, muita vezes tecnicamente aquém das perspectivas mas, determinado. Com o tempo, esse, aprende o ofício, abandona o local, cria o seu espaço e acaba levando os “nossos clientes”. O gestor de qualquer serviço jamais estará imune a essa situação. Na realidade, adaptar-se à mesma poderia seria a grande sacada e a situação poderia inverter-se.

    Antes de qualquer consideração mais aprofundada é preciso que entendamos uma diferença importantíssima:

    • Procedimento: algo realizado por um profissional habilitado para o caso. Baseia-se no conhecimento técnico do mesmo.
    • Serviço: conjunto de ações desenvolvidas num determinado espaço para que o cliente identifique aquele local como referência para o atendimento de suas necessidades.

    O cliente é fidelizado quando a PROPOSTA DE VALOR é garantida e aplicada. Negligências comuns a alguns gestores podem causar descontentamentos frequentes com consequente falhas na fidelização,  daí, muitas vezes, o próprio prestador de serviço sente-se incomodado e prefere criar o seu próprio espaço, causando, dessa forma, prejuízo a instituição que o empregou.

    Oriento sempre que o profissional seja pago diretamente pela prestação de serviços. Caso o prestador demonstre um real interesse no crescimento do mesmo ai esse deve ser bonificado, porém, o preparo, higienização, pagamento de contas, manutenção de equipamentos, enfim, a gestão e promoção do local deve ficar a encargo do proprietário.

    Quando a situação não se equipara ao que foi mencionado então caminhamos para o campo ético e nos resta apenas lamentar a conduta.

     

    Abraço a todos

    Luis Henrique Cintra