• Arquivo de marcações imposto de renda
  • Emissão de notas fiscais.

    2015_04_16_nota_fiscalA nota fiscal é o documento que informa às instâncias públicas que está havendo um pagamento por serviços prestados. Isso, consequentemente gerará impostos de acordo com o enquadramento da empresa prestadora de serviços.(Lucro presumido, SIMPLES, Lucro real)

    A emissão de notas fiscais numa empresa prestadora de serviços de saúde acontecerá, normalmente, no momento em que essa recebe o pagamento de uma Operadora de Plano de Saúde. Isso pode acontecer, também, quando um cliente, pessoa física, solicita da empresa um documento que ateste o pagamento pelo serviço prestado.  Nessa última situação, é mais comum que seja fornecido um recibo em nome do profissional que prestou o serviço desde que isso seja realizado numa clínica e não nas dependências de um hospital.

    Antigamente as notas fiscais eram emitidas em blocos de papel preparados pelas Prefeituras. Hoje, em várias cidades do Brasil, ela é feita através meios eletrônicos diretamente nos sítios da Administração Pública(Secretaria de Finanças)

    Algumas empresas, quando muito pequenas e para fugir do FISCO, não emitem notas fiscais. Essa atividade, além de  ilegal, chama atenção dos órgãos fiscalizadores. É um verdadeiro “tiro no pé”. Sugiro que tais empresas verifiquem pelo menos seus custos básicos e emitam notas que, pelo menos, justifiquem sua existência. Outra situação é que empresas com baixo “faturamento fiscal’ terão maior dificuldade em conseguir financiamentos ou empréstimos em bancários.

    Um abraço,

    Luis Henrique Cintra


  • O que são custos variáveis na pessoa física?

    Dentre os profissionais de saúde que podem emitir recibos que podem  ser utilizados na declaração de imposto de renda temos: médicos, dentistas, psicólogos, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, terapeutas ocupacionais.
    Dentre os profissionais de saúde que emitem recibos utilizáveis na declaração de imposto de renda temos: médicos, dentistas, psicólogos, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, terapeutas ocupacionais.

    Ser Profissional de Saúde autônomo talvez seja uma das atividades mais comuns em nossa área. Como profissionais da saúde, exercemos uma atividade diretamente relacionada a um função do Estado. Isso nos põe em condições diferentes daquelas observadas noutros profissionais de outras áreas em relação à RECEITA FEDERAL, porém, é preciso conhecer alguns detalhes sobre a emissão de recibos, pois esses  caracterizarão os CUSTOS VARIÁVEIS DA PESSOA FÍSICA.

    O profissional de saúde, como qualquer outro profissional, que nega ou deixa de dar a nota fiscal ou recibo pode ser punido com multa e reclusão de dois a cinco anos, conforme artigo 1º, inciso V, da Lei n.º 8.137/1990.*

    Dentre os profissionais de saúde que podem emitir recibos que podem  ser utilizados na declaração de imposto de renda temos: médicos, dentistas, psicólogos, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, terapeutas ocupacionais.(Lei 9250/1995)

    A emissão de recibos não precisa ser espontânea, mas nunca deve ser forçada. Talvez, pudéssemos, até, caracterizar como um diferencial na prestação de serviços. Contudo, o Profissional de Saúde precisa está atento na precificação para que o  valor do imposto esteja embutido no valor cobrado ao cliente.

    Todos os anos a Receita Federal realiza operações para identificar “recibos falsos”. Muitos Fisioterapeutas já foram condenados por vender recibos para clientes conseguirem deduções em suas declarações de imposto de renda. 

    Você pode acessa em nossa bibliografia para gestores as alíquotas de imposto de renda  e realizar dessa forma uma programação tributária. Por exemplo:

    Você poderá emitir até R$ 1.787,77 por mês sem pagar imposto de renda, se você emitir R$ 3000,00 mensais, você teria 15% de imposto de renda a recolher R$ 450,00,  mas poderia deduzir até R$ 335,03 . Ou seja, você pagaria somente R$ 114,97.

    Veja também:

    http://fiscaldetributos.blogspot.com.br/2013/04/quando-um-medico-ou-dentista-se-recusa.html

    http://economia.uol.com.br/ultnot/multi/2010/03/18/0402983366CCB95326.jhtm?contador-fala-sobre-a-parcela-a-deduzir-do-imposto-de-renda-0402983366CCB95326[/embed]

    Abraços,

    Luis Henrique Cintra