• Arquivo de marcações psicologia
  • Série 16 Erros – Erro 02 – superdimensionamento, rápido retorno e participação abrangente no mercado.

    Antes de abrir seu negócio, ou investir na sua carreira procure definir seu público, apresentar algo que o diferencie, verificar parceiros, selecionar mão-de-obra especializada, entender as formas de relacionamento e de divulgação de seu serviço.
    Antes de abrir seu negócio, ou investir na sua carreira procure definir seu público, apresentar algo que o diferencie, verificar parceiros, selecionar mão-de-obra especializada, entender as formas de relacionamento e de divulgação de seu serviço.

    A Série 16 Erros é será publicada todas as quartas-feiras apontando os erros mais comuns para quem desejar abrir um negócio em saúde.

    É  muito comum, hoje, Profissionais de Saúde, aprimorarem-se antes mesmo de concluírem seus estudos formais.  Isso, às vezes, ocorre por acreditarem que o mercado terá as portas abertas para suas idéias, muitas vezes fundamentadas, infelizmente, em ilusões mercadológicas. A pressa, movida pela paixão, de ter o retorno de seus investimentos o mais rápido possível os faz não dedicar tempo suficiente para analisar as perspectivas do seu negócio em 2,3 ou 5 anos, expondo-os, dessa forma, ao risco de quebrar antes mesmo de concluir empréstimos feitos no início de seu sonho. Outro ponto importante, é que, muitas vezes, esquecemos que a grande maioria dos clientes que necessitarão utilizar os serviços de saúde desejarão fazê-lo através de seu plano de saúde e não através do relacionamento direto com empresa prestadora de serviços. Não venho, contudo, estimular futuros empreendedores a buscar credenciamentos com Operadoras de Planos de Saúde, mas não esquecer dessa realidade de mercado.

    Por tudo isso, antes de abrir seu negócio, ou investir na sua carreira procure definir seu público, apresentar algo que o diferencie, verificar parceiros, selecionar mão-de-obra especializada, entender as formas de relacionamento e de divulgação de seu serviço.

    Abraço a todos,

    Luis Henrique Cintra


  • Provisione para não ser pego de surpresa

    20150408_blog_provisão
    Reservando valores para o pagamento dos custos fixos e variáveis de seu negócio, você acumulará um maior capital de giro no futuro livrando-o consequentemente dos temíveis juros bancários.

    Em qualquer negócio, nada pode ser tão desconfortável como uma gasto que não estava previsto. É lógico que não poderemos prever todas as situações, mas a negligência sobre o cotidiano pode nos custar não apenas alguns reais, mas, o nosso próprio negócio.  Por isso devemos tentar  desenvolver o habito de PROVISIONAR.
    Usaremos como exemplo o pagamento do décimo terceiro salário por esse ser mais didático. Imaginemos que sua folha de pagamento mais encargos seja de R$ 3600,00 (três mil e seiscentos reais). Esse valor deverá ser dividido por 12 e provisionado numa conta a parte logo a partir de janeiro, ou seja, todos os meses, além do pagamento normal de sua folha você precisaria provisionar R$ 300,00 para pagar o décimo de seus funcionários.
    A provisão poderá ser feita com diferentes objetivos. Reservando valores para o pagamento dos  custos fixos e variáveis de seu negócio, você acumulará um maior capital de giro no futuro livrando-o consequentemente dos temíveis juros bancários.

    Luis Henrique Cintra


  • O que são custos fixos?

    Custos Fixos não se relacionam com a atividade.
    Custos Fixos não se relacionam com a atividade.

    Há uma certa interpretação errada frente aos custos fixos de uma empresa. Fala-se que custo fixo é aquele que não muda, na realidade não é bem assim. Chamamos custos fixos aqueles que não se relacionam diretamente com a prestação de serviços de saúde em si, ou então, contribuirão de maneira muito pequena para isso.

    Utilizaremos esse conhecimento para calcularmos, por exemplo, quando gastamos por hora com o pagamento do aluguel. Imagine que esse seja de R$ 1200,00 e que seu consultório funciona por 20 dias úteis no mês e por 8 horas diárias. No final, veremos que você paga R$ 7,50 por cada hora de aluguel a cada mês, o mesmo acontecerá com os gastos com energia, telefone, água, luz e folha de pagamento, dentre outros.

    Por isso, temos que ser altamente rigorosos com o tempo. Quanto menos disponíveis somos, mais caro, para nós, torna-se nossa hora.

    Um abraço,
    Luis Henrique Cintra


  • Sazonalidade na prestação de serviços de saúde

    2015_04_01_blog_sazonalidade
    As vezes, o pagamento vindo das OPS leva em torno de 60 a 90 da data do inicio de tratamentos seriados.(psicoterapia, fisioterapia etc.)

    O termo Sazonalidade relaciona-se ao período em que o fluxo de serviço prestados numa empresa de saúde diminui. Não devemos confundir tal termo com a presença de dinheiro em caixa.

    Na psicologia, por exemplo, a prestação dos serviços normalmente se dá de maneira seriada. É comum que as clientes não compareçam em “dias imprensados” de feriados, por exemplo. É comum também que o fluxo de atendimentos na semana do Natal, também, diminua. Contudo, para os serviços que trabalham com “dor” e principalmente a “dor aguda” tais situações podem inverter e aquelas instituições que  “abrirem suas portas” estarão apresentando um diferencial.

    O recebimento de valores pode acontecer ou não nos períodos de sazonalidade baixa, isso acontece justamente com o pagamento vindo das Operadoras de Planos de Saúde que levem em torno de pelo menos 60 ou 90 dias para pagar a partir do início dos atendimentos

    O dinheiro em caixa poderá aumentar também justamente quando os serviços são vendidos à vista  e diretamente aos consumidores. Esse, ajuda no pagamento das contas mensais contudo na grande maioria dos serviços de saúde esses valores não ultrapassam, infelizmente, 30% do faturamento total.

    O estudo da sazonalidade pode ser de suma importância no planejamento financeiro ou logístico da empresa de prestação de serviços de saúde. Redução de custos fixos, planejamento, marketing e estudo de provisões poderão nos ajudar a passar por tal período, sendo portanto uma boa época para estudarmos como nossa empresa está caminhando.

    Luis Henrique Cintra